Saiba um pouco mais sobre as pragas de relevância agronômica para a agricultura brasileira

A broca do café é um dos principais problemas da cultura do cafeeiro, e ocorre em todas as regiões, seja em Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, São Paulo até Rondônia.

A broca-do-café (Hypothenemus hampei) é um besouro originário da África Central e foi introduzido no Brasil em 1913, sendo encontrada em praticamente todas as regiões produtoras. No Brasil, as perdas provocadas por esse inseto em lavouras de café foram estimadas entre 215 a 358 milhões de dólares por ano.

Devido a evolução da cultura e a exigência dos consumidores, e principalmente do mercado de exportação, a demanda pela redução de resíduos nos alimentos é muito grande.

O manejo com fungos entomopatogênicos (fungos que atacam pragas), principalmente a Isaria e a Beauveria tem demonstrado resultados muito eficientes.

Broca do café (Hypothenemus hampei)

Com essa tecnologia você leva eficiência e a tranquilidade ao campo, mitigando os riscos relacionados a lotes com problemas de resíduos de defensivos ou agrotóxicos.
Aqui estão alguns exemplos que estamos tendo sucesso tanto no Espírito Santo, quanto em Rondônia no controle da broca.

A grande vantagem dessas  tecnologias biológicas é que elas também controlam indiretamente outras pragas desafiadoras, tais como: ácaros, lagartas e cigarras.

Por Rafael Garcia, CEO e Fundador da Agrobiológica

Gostou?

Conecte-se a nós, siga nossas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades!